Embora saibamos que ainda temos uma longa caminhada para percorrermos e chegarmos ao topo da fotografia de casamento do mundo, de forma geral e não isolada, eu fico muito feliz em ver que a cada dia mais Brazucas estão saindo da toca com trabalhos promissores. Dessa vez fiquei super feliz com a entrada de um novo profissional na ISPWP – International Society of Wedding Photographers:

O Rodrigo Zapico que eu conheci durante meu workshop de fotografia de casamento em SP. Um cara que vai longe pelo talento e dedicação. Aliás esses dois devem sempre andar juntos e foi baseado nisso que ele fez hoje um post muito bem escrito sobre sua entrada na associação e sobre a sua experiência na fotografia de casamento. Vale a pena lê-lo portanto resolvi reproduzí-lo na íntegra. Um dia ainda vou escrever bem “quinem” esse caboclo! Espero que valha como reflexão. Salve a Fotografia de Casamento no Brasil. Cada vez mais interessante. Como dizia o Pink, o ratinho do desenho animado: “Nós vamos dominar o mundo!”

Sonhar dá prazer! Trabalho, dá resultado!

Pra ser sincero, tenho sonhado ultimamente com este post. Disse ser sincero, não ser piegas. Acreditem em mim.
Os mais ansiosos, penso que estarão se perguntando sobre o que se trata, mas, peço desculpas. Preciso contar uma historinha antes de qualquer revelação.
Se julgar pretencioso, desculpe, o que estou mesmo é feliz!

Há alguns anos, bom, há exatos 6 anos decidi brincar de ter prazer registrando momentos com uma câmera.
Isso, pelo simples fato de me sentir como um Mestre dos Magos: guardando lembranças em objetos palpáveis.
Se você for parar pra ver é isso que nós, fotógrafos fazemos. Guardamos aquele instante que poderia ser esquecido em um objeto. Tá certo que a era digital tirou um pouco esse contato das mãos suadas com a fotografia impressa, mas, seja um álbum da internet, seja num álbum super bacana. As fotografias quando observadas remontam nos corações de quem viveu o momento uma lembrança agradável, e nos corações de quem não estava lá a inveja saudável de querer ter estado. Pura magia.

Daí, não contente em trabalhar com momentos puramente sociais resolvi entrar de cabeça no mundo da fotografia de casamento. Especificamente.
Aí meu amigo, a brincadeira foi tomando grandes proporções. Veja você que naquelas horas de trabalho eu vou ser responsável não apenas pelo registro oficial de um dia. Mas sim, pelo registro ETERNO de um dia, também visto como O GRANDE DIA.
Ok, ok. Me beneficio desse fato para aproveitar a emoção transbordante nos olhinhos de cada noiva que me sorri ao cruzarmos olhares na sua entrada triunfal rumo ao casamento. É fantástico!

Como diz meu grande mestre, Vinícius Matos, sou antes de tudo um feliz! Por trabalhar com o que eu amo e veja só, ganhar a vida com isso!

Dizer que sei tudo e bla bla bla, seria sim realmente piegas. Não sei nada. Ou melhor, sei bastante coisa que diante da eternidade de outras mil que irei aprender, são relativamente nada.

Acontece que há mais ou menos um mês, traçando planos e metas para uma nova vida, dentro desta mesma, que começava, conversei com uma querida, Lu Aith, que sem milongas descreveu todo seu orgulho – e prazer em ver as diferenciações e evoluções que estavam aparecendo em meu trabalho fotográfico. Parei pra pensar. Recuei por faltar coragem. Voltei e no fim achei que já era hora de tentar mesmo.

Tentar o quê?
Bom, tentar e conseguir fazer parte de um seleto, digo seletíssimo grupo de não mais que 20 brasileiros dentro da INTERNACIONAL SOCIETY OF PROFESIONAL WEDDING PHOTOGRAPHERS – ISPWP.

logo_1232855486

Ok, associações existem várias não é mesmo? Pois é. Mas se pararmos pra pensar que hoje no brasil devemos ter, no mínimo uns quem sabe, 20.000 fotógrafos especializados em eventos sociais, fazer parte de uma parcela ‘minúscula‘ desse montante é sem dúvida, DIGNO.
Na verdade, para explicar um pouco esse lance de ISPWP. Crianças, não é só mandar e-mail para o rapaz de lá e boa. Há que passar pelo crivo rigoroso de uma seleção e posterior aprovação de seu trabalho. E ah, para aqueles que sempre mandam só as ‘melhores‘ fotos de cada evento para seu portifolio, esqueçam essa brincadeira. Lá você tem que mostrar não só a ‘sorte‘ que teve em um ou mais clicks, mas sim no mínimo 3 casamentos COMPLETOS, além de comprovar que já participou de no mínimo 50 casamentos como fotógrafo principal.

Importantíssimo. Recomendações nesse caso são essenciais. Seja de clientes, amigos fotógrafos e até mesmo de outro membro da associação, como foi o meu caso. Publicamente, obrigado a meu amigo Vinicius Matos por ter botado uma fé nesse pequenino.

Gratidão também expresso com vontade a todos aqueles que de alguma forma ou de outra presenciam meu trabalho!
De longe ou de perto, tanto faz. Me faz feliz saber que seus olhos passam por aqui, levam metafisicamente sorrisos ao seu rosto e um gostinho de ver mais imagens.

E se você que está lendo acha bobeira, desculpa querido, mas a sensação de entrar numa associação internacional, ligar pra sua avó, e perceber um soluço contido por tanto orgulho aflorado é  incrível.
Você deveria ter um coração aí no meio do seu peito. Sério. Porque exatamente como digo aqui, Técnica e coração se misturam. O instante tem que ser como ele é.

Essa são algumas clicadas da minha galeria ‘oficial’ da associação:

01
02
03
05
07
08
09
Pra continuar na sessão gratidão. De fato é necessário agradecer a todas as alminhas apaixonadas que se dispuseram a aceitar um monte de brincadeiras bacanas que foram revertidas em centenas de milhares de fotos que passaram pela aprovação de meus olhos.
Tem um monte de gente que desde a época das formaturas, e fotografia publicitária, e still e tudo mais foram me ‘lapidando’. Em técnica e sensações. Impossível esquecê-los.
Um montão de amigos pessoais: Bê, Lu, Chi, Déia, Pedro, Dinha, La, Ma, Mari, Gisela,  And, Hev, Marcelo, Evandro, Rodrigo e um tantão de outros  que as vezes nem sabem nada técnico sobre fotografia mas que repetida e incansavelmente vem me dizer por MSN, Telefone e pessoalmente que adoram ver minhas imagens e tudo mais. Vocês me impulsionam. #fato.

Ah sim, gracias madre! (y)

Bom, e agora? Veja bem. Agora é uma via de duas mãos.
Sou parceiro de inúmeros fotógrafos premiadíssimos internacionalmente.

Em contrapartida, minhas noivas podem ter a tranquilidade de estar trabalhando com alguém que realmente vai se dedicar a entregar qualidade, técnica e coração no que faz.
E sim, comprovadamente!

E aí? Se vocês chegaram até aqui querem mais novidades é? Haha, só esperar, prometo.

RZISPWP MEMBER

Deixe um comentário

Comment