NO OLIMPO NÃO CHOVE
“Quem tem muita sede e bebe da fonte, tem pressa, uma pressa burra, uma pressa que não leva a lugar algum.
Abro os emails, peço “valor” e não orçamento rs, faço as contas e… não ainda não é dessa vez… é a distância, o tempo, o mês, o momento, a prioridade, o foco, a vida, A GRANA!
A massa continua, trabalhando, indo pro bar, enchendo a cara, trabalhando e enchendo a cara e dizendo uhuuuuu. E eu pensando, tá escrito? Sou a caça ou o caçador? Nunca dá… Aiiii como a ignorância parece linda as vezes… Arghh ‘bora’ parar de sonhar! O tempo passa… E passou.
Abro o e-mail e vejo RJ. Deve ser engano! Ligo. É verdade! Peço o valor e não o orçamento, putz ainda não dá!
Táaaa Alice, ops Alice de novo? Cabeça de vento, nuvem azul e céu branco! Lei da atração é um livro!?! Pensa, pensa, pensa, pensa… Não, não pensa! Faz!
O namoro, o caminho foi longo! Mas cheguei, atrasada, muito atrasada, desmemoriada mas cheguei.
A sede e a fome é tanta… ao mesmo tempo que o alimento vem a admiração cresce. Mas cresce, como não é esperado, como não é imaginado. A generosidade é tamanha…e como retribuir? Pois nenhum valor monetário pode pagar!
Escuto: – ‘ahh eu vou matar ocês!’. Rs… É, ele existe e é de carne e osso.
Momento, momento, momentos e… Lição, lição, lições… agora as nuvens estão cinzas porque chove por lá. Mas eu sou durona, faço cara de mau, mordo a língua e vou pro banheiro cuidar das minhas feridas e secar as minhas lágrimas. Rs.
O último dia, que pena! acabou… Ouvi alguém falar em renascimento pra fotografia, mas não é só isso! Vinícius Matos é um profissional brilhante, um ser humano espetacular, e uma pessoa que vale a pena se conhecer.
Agora leio algo como: que descarada, rs… reflito… Tento agir como gostaria que agissem comigo… Então mereci o puxão de orelha! Sede e fome burra! Etapas, etapas e etapas…
A lição foi grande, o dever de casa agora é maior, já que “a mente não volta a seu tamanho original”.
Muito obrigada por nos dar a oportunidade de te conhecer e compartilhar com tanta verdade e generosidade as suas experiências!
No olimpo parece que não chove, o céu parece sempre azul, as nuvens parecem que são sempre brancas, por que os deuses não choram… Eles respiram fundo ‘apertam o nariz’ rs, mas nos fazem chorar. Aprendi muito!”

Danielle Williams.

Deixe um comentário

Comment