MENU

Só há 2 anos e 2 meses atrás, quando a Juju nasceu, que eu soube realmente o que é ser filho. Me coloquei pela primeira vez no lugar dos meus pais. Comecei a perceber o quanto eles me quiseram bem, mesmo que eu não entendesse. Pai é pai e mãe é mãe e isso já basta. Aqueles que por nós nutrem um amor sem limites. Bom, amor de pai é sem noção, o de mãe não dá para mensurar.

Um dos trabalhos que mais gosto de fazer está relacionado a origem da vida, partos. Normalmente quando falo partos as pessoas fazem caretas pois fazem uma ligação direta. Quando fiz o primeiro trabalho de parto, de um casal de amigos, eu tive que passar um bom tempo convencendo a futura mamãe. Ela também achou que eu perderia meu tempo registrando sangue Gente, préstenção! A carga emocional que envolve um parto é muito mais intensa do que num matrimônio. É a origem de tudo, é um ser que nasce, é só alegria dos pais, tios e avós. É expectativa, tensão, alívio e alegria. É maravilhoso ouvir pela primeira vez o choro rouco de um bebê assim que ele nasce. Eu me emociono todas as vezes, eu choro junto com os pais. Quem disse que homem não chora? Ontem o Luiz chorava…..chorava alto quando viu o David pela primeira vez. Eu também chorei só que baixo para não dar vexame.

Bom, é tudo uma questão de ponto de vista. Eu normalmente fotografo o nascimento de alguém, não um procedimento cirúrgico! David, seja bem vindo. Luiz e Renata, parabéns pelo rebento, o mais pesado do dia na maternidade. Eita força!

img_4149

img_4214

img_4162

img_4235

img_4283

img_4223

img_4229

img_4248

img_4285

img_4308

img_4312

img_4314

img_4318

img_4361

img_4418

img_4441

img_4351

img_43311

Comentários
Luiz Renata e Davi

Vinicius, só agora que estamos conseguindo parar para agradecermos todo seu carinho. Há um mês e dois dias você compartilhava conosco um momento único e muito importante de nossas vidas, a chegada do Davi e você não só nos emocionava com suas palavras de apoio em um momento de ansiedade e nervosismo, mas também com a forma de procurar o melhor ângulo para capturar em suas lentes o momento em que a vida de um casal se muda para sempre; preservando a intimidade do momento. Todas as vezes que vemos as fotos (e acredite são muitas)nos emocionamos em ver a lágrima rolando e o sorriso no rosto. Posso até não ser um grande entendedor de fotografias, mas para nós, fotografar é fazer o que você faz, e com muita propriedade, registrar a emoção e o sentimento. Obrigado e abraços.
Luiz, Renata e Davi

PARABENS PARA A MAMAE,PAPAI E P VC VINICIUS QUE CONTINUA DESPERTANDO EMOCOES INEXPLICAVEIS EM NOS, CLIENTES E ADMIRADORS!!!

AGORA ATE QUERO O MEU BEBE.RS…….

FABIANA kALAB

Oi Fabi, tudo bem querida? Providencia o bebê que a gente fotografa.

Bjs

Ccilda!
Emocionante. Concordo com a Ritrinha aí de cima, só as fotos já seriam o suficiente. O texto arrematou o pacote, e me pôs os olhos rasos.

O texto está bom, mas só as fotos bastariam. E já que o choro é livre, não dá prá segurar, tem chorar mesmo!!!!
Adorei!!!!

Lindas fotos! É realmente emocionante. Uma amiga me pediu pra fotografar o parto dela , mas aconteceu de madrugada e foi tudo muito rápido, ela nem conseguiu me avisar a tempo. Perdi esta oportunidade, mas de qualquer forma tenho bem registrado o parto dos meus filhos. Parabéns , seu trabalo é lindo, pena não morar em BH, senão faria parte de sua escola.
Bjs

Sensacional! As fotos exalam emoção!
bjs

Nossa Vinicius, não canso de ver seu blog, cada hora uma surpresa.Sou mãe e Fotógrafa, tenho uma Juju tbm, falei com vc no wedding brasil e tirei foto com vc.Fiquei encantada com essas fotos do parto,um dos mais bonitos que vi até hoje, vc sabe ir buscar longe o sentimento. Parabéns pelo trabalho, mais que perfeito!!! Todo dia visito seu blog , virou vicio. Vendo seu trabalho, me anima mais o dia,dá mais vontade de ir além . Muito sucesso pra vc!!!

Ah Vinicius… você é demais.
Só digo isso.
Passei a semana toda falando de você.

Eu quase fotografei um parto uma vez… mas não deu tempo.

Bjs

Vinicius,
Compartilho o mesmo pensamento e sentimento!
Quando fotografei meu primeiro parto (pela Lafoto), confesso também que fiquei emocionado, chorei num canto, enquanto registrava a emoção dos pais e familiares. Realmente é um momento divino!
Dá uma sensação boa.. é gratificante!
Quando minha filha nasceu… ah.. daí eu dei vexame, chorei igual menino!
Adoro esse tipo de trabalho! e parabéns pelas fotos!
Abs!

Cara, ficou lindo. Adorei o texto… como já te disse, deve ser muito emocionante. Essa é uma das maravilhas dessa profissão, poder viver esse momentos, participar de alguma forma dessas vidas. Imagina esse registro, passando ao longo de gerações. Os filhos desse bebês vendo as fotos, o álbum… sem preço.

Abraço

Deixe o seu comentário

FECHAR MENU