MENU
vinicius matos, crise na fotografia, fotógrafo na crise
Crise na fotografia, vinicius matos

Comunicação Polaroid – Como enfrentar a crise na fotografia ?

 
Você, algum dia, já bloqueou alguém ou foi bloqueado nas mídias sociais? Eu já passei pelas duas experiências.
 
Um fotógrafo pode e certamente será julgado e consequentemente contratado ou não, por suas atitudes na vida e hoje, principalmente online. O mundo mudou há tempos. Desde o ORKUT vem se comunicando de uma maneira POLAROID de ser.
 
Sentiu, pensou, postou! Sentou, não pensou, postou do mesmo jeito!
 
Hoje praticamente somos reduzidos ao que postamos, fato!
 
Depois de apertar o “send” não há mais volta. Arcamos com as consequências, muitas vezes silenciosas, dos nossos atos e impulsos digitais.
 
O país em que vivemos, Brasil, tem nos decepcionado muito. Mais um fato inegável. Entrar nos facebooksons da vida hoje é passear de bermudas em campo minado. Vejo muitos fotógrafos reclamando da vida, em um discurso sorrateiro, muitos profetas da calamidade, salvadores do mundo que no fundo se sentem acuados pela situação difícil em que se encontram.
 
A grande maioria prefere falar mais de partidos políticos do que de LUZ. Não, não quero despolitizar a nossa classe. De forma alguma! Sei que para mudarmos o país precisamos de informação e muitas atitudes nas urnas. Escolher bem é fundamental! Apenas sonho naquele dia em que a nossa mensagem  será mais leve e positivamente instigante
 
Gostaria de ver mais fotógrafos agindo do que reclamando. Mais fotógrafos buscando reinvenção que culpando o país, o planeta Terra e a Via Láctea.
 
Em momentos de crise o dinheiro circulante se torna raro. Essa escassez pode e deve ser berço para o nascimento de novas ideias, para a ruptura com tudo aquilo que é feito até então. Há oportunidades disfarçadas, novos nichos não explorados ainda na fotografia comercial. Há clientes sim e há alguns fotógrafos que NÃO SENTIRAM A CRISE, por mais incrível e bizarro que pareça. Conheço alguns, aliás, poucos!
 
Esses gatos pingados apenas reagem diferente mediante os mesmos problemas.
 
– Eles preocupam com o país e sabem que se manterem produtivos, focados no trabalho e nos seus objetivos estarão contribuindo através da geração de empregos.
 
– Esses fotógrafos preferem agir que reclamar. Tem mais poder quem age não?
 
– São auto-críticos, e sabem da importância de fazerem seu trabalho cada vez melhor e por que não diferente?
 
– Eles são críticos mas sabem que nem tudo deve ser postado pois o que falamos nas redes sociais nos é o que nos representa e quando somos representados apenas por falas negativas, atraímos pessoas negativas e espantamos clientes. Eles sabem que o cliente não separa o fotógrafo da pessoa. Somos o próprio produto.
 
– Não passam o dia nas mídias sociais criticando os colegas nem o mundo.
 
– Eles se reinventam e conseguem mostrar aos seus clientes que valem a pena contratá-los.
 
– São pessoas agradáveis que se preocupam mais com o cliente e menos com o que os outros fotógrafos acham dele. Aliás, por que se preocupar com o que aquele que não tem dado certo acha de você? Será que a opinião dele é tão importante assim?
 
– São seres humanos incríveis que administram o medo diante de tantas dificuldades.
 
– Passam mais tempo buscando soluções que falando de desgraças.
 
– Estão sempre com novas idéias, cérebro fértil, mente adubada.
 
– Gostam de pessoas, se sentem valorizados, estão com auto-estima em dia.
 
– Não acreditam em sorte mas no trabalho. Aprenderam a suar, dia e noite.
 
– Os que acreditam no Brasil tem dado exemplo, os que não acreditam no país buscaram outro lugar no planeta. Não se acomodam!
 
– Não esperam, buscam.
 
– Não reclamam, incentivam.
 
– Não culpam nem o Trump nem o Lula pelos seus problemas.
 
Esses fotógrafos não são super heróis nem super dotados mas eu ouso chamá-los de seres humanos bacanas, interessantes e perspicazes. Pessoas fáceis de lidar, leves, positivas, apaixonadas pela vida, preocupadas com o próximo, alegres, contagiantes e bem sucedidas.
 
Nesse pequeno texto não pretendo mandar mensagem indiretas pra ninguém e muito menos alimentar MIMIMI. Apenas falo de algo com propriedade, pois eu senti na pele. Mudei minha forma de comunicar e a minha vida mudou. Mudei minha perspectiva e meus problemas se tornaram imediatamente pequenos.
 
Somos hoje POLAROIDS de um sistema que se comunica na velocidade da luz. Agir antes de pensar tem sido algo muito comum.
Pára tudo!  COMO O SISTEMA E PESSOAS TE VÊEM?
 
Há algum tempo, enviei um email para 20 seres humanos que me conhecem a fundo. Seu título era: “O email mais importante da minha vida”. Eu queria saber onde e como melhorar. Ele dizia o seguinte:
 
Olá!
 
Muito obrigado por ler esse email. Não foi um email fácil de enviar, mas é importantíssimo para mim. Peço que invista um pouquinho do seu tempo precioso lendo-o (e espero que respondendo-o).
 
Esse foi enviado apenas para um grupo seleto de pessoas. Cada um de vocês me conhece bem, e espero que me deem um feedback positivo sobre minhas forças; e mais importante, minhas fraquezas.
 
Eu necessito ter uma imagem mais precisa de como as pessoas me enxergam. Depois disso ficará mais fácil me me tornar a pessoa que devo ser para criar a vida e contribuir com os outros nos níveis que desejo, preciso muito do seu feedback.
 
Desse modo, tudo que lhe peço é que dedique apenas alguns minutinhos para me mandar um email de volta com o que você acha, honestamente, que sejam minhas 3 principais áreas de melhoria. Se você se sentir melhor, listando também minhas duas ou três principais “forças”.
 
Por favor, não alivie e nem deixe de falar nada. Não ficarei ofendido com nada que venha compartilhar. Na verdade quanto mais “brutalmente” honesto você for, mais alavancagem me dará para fazer as mudanças positivas em minha vida.
 
Obrigado mais uma vez, e se houver qualquer coisa que eu possa fazer para agregar valor a sua vida, por favor me diga.
 
Com gratidão.
 
Vinícius
 
Esse email mudou muito a forma como eu me via. Enxerguei defeitos que até então viviam camuflados em meus pontos cegos. Iniciei a partir daí um duro mas sério processo de transformação. Mudei a minha forma de ser e de agir. Passei a cuidar mais da minha comunicação e a partir das respostas que obtive, algumas muito duras no início, revolucionei a maneira de me comunicar.
 
Pense bem. Não quero que você se sinta mal com as minhas palavras e nem estou aqui para te criticar. Meu único anseio é fazer que você, que você analise a forma como tem agido na vida e nas redes sociais.
 
Tudo o que postamos é marketing! Muita luz e paz para todos.
 
Com carinho,
 
Vinícius
 
PS: A foto do gatinho não é minha. É de banco de imagens gratuito.
 
PS1: As pessoas adoram fotos de gatos postadas nas redes e as expressões negativas como a do gatinho recebem mais atenção que as notícias boas. O gatinho então aumenta a possibilidade de você ler o meu texto.
 
 
 
 
 
Comentários

Belas palavras, me identifiquei muito com esse texto a 03 anos quando comecei na fotografia largando tudo e começando do zero, justificava o não fechar contratos de imediato com situações negativas que realmente aconteciam em minha vida uma delas onfalecimwnto do meu pai nesse período, até um dia que um amigo da filmagem sentado em um bar me disse que não queria estar saindo mais comigo porque eu só reclamava e que estava sentando de uma pessoa negativa que só reclamava.
Dali por diante prometi para ele não reclamar mais e serviu de lição e as coisas mudaram para mim.
Às vezes no desespero procuramos ter atenção de forma errada e isso me prejudicou muito.
Obrigado pelo texto.

Exato Alexandre. As vezes, temos bons motivos para reclamar da vida. Agora isso vai resolver o problema? Não. Volte sempre e obrigado.

Deixe o seu comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

FECHAR MENU