Todo todo mundo hoje se considera fotógrafo. Eu inclusive andei pensando muito sobre o assunto e tenho certeza que me achava fotógrafo antes de ser fotógrafo. E claro que tem gente que até hoje não acha que eu sou fotógrafo.

Aliás, o que é ser fotógrafo? Qual parâmetro a ser utilizado quando se trata de uma profissão não regulamentada? Se eu comprei uma câmera, fotografo no automático e recebi 100 reais para fotografar o aniversário de 2 anos da filha da sobrinha da prima da minha tia, eu sou sim um fotógrafo. Garçom é que não sou, não é verdade?

Eu acho fantástico e primordial tal onda de popularização da fotografia.

Sim, há um lado ruim mas sem ele, nós, que achamos que somos fotógrafos teríamos menos valor.

Continuaríamos como coadjuvantes do mercado de trabalho. Tal onda tem feito com que muita gente hoje, sonhe, desde criança, em ser fotógrafo. Antes a fotografia era uma profissão herdada e muitas vezes considerada uma profissão pouco séria quando na família da vítima não havia nenhum outro fotógrafo. Conheço crianças, filhos de amigos, que dizem que querem ser fotógrafos quando crescer. A fotografia está tomando uma dimensão incalculável.

O mercado está sim em fase de saturação. Eu ei que está. Mas só está assim porque é atrativo e consequentemente as pessoas se interessam por ele.

Você já viu profissões monótonas e pouco valorizadas saturadas? Não, as pessoas buscam glamour, dinheiro, fama, prazer. É natural do ser humano buscar ser feliz, e se for mais rápido, melhor não?

O indivíduo, quando ingressa em uma profissão provavelmente ainda não conhece o seu lado negro. No nosso caso não sabe o que é editar imagens de madrugada, não é verdade? Claro, o fotógrafo da novela das 8 vive em exposições, rodeado de gente bonita, com uma taça de champagne na mão e sempre sorrindo.

A parte boa é que ele sorri e eu também tenho feito isso todos os dias desde que comecei a me consideram um fotógrafo. Na época nem tinha Instagram mas eu usava o Flickr e o Multiply, o extinto Multiply. Cada foto postada era um frio na barriga esperando o comentário dos seguidores que não passavam de uma dezena.

Todos nós gostamos de likes e elogios. Nem vem que não tem! O Facebook só existe devido a prática ou talvez vício do “LIKEÍSMO” ou por causa dos “LIKEÓLATRAS”.

Todos gostamos de carinho no EGO sim. Mas ele é perigoso. Ele pode nos paralisar.

Mais importante que se preocupar com quem é ou não fotógrafo de verdade é olhar para dentro e tentar ser um fotógrafo melhor. Não se preocupe em rotular o seu amiguinho que adora Instagram ou que acabou de comprar uma câmera em Miami. Ser feliz é o que importa.

E provavelmente, estes novos fotógrafos estão super empolgados e contentes com a idéia de serem fotógrafos e poderem compartilhar com o mundo a forma como enxergam as coisas.

Atenção colegas super experientes ou que se sentem mega qualificados!

Você quando começou certamente se achou melhor do que era. Você provavelmente foi um fotógrafo de Instagram.

Bom, pelo menos eu ainda eu me considero um fotógrafo de Instagram. E com orgulho! Me add lá hein?

http://instagram.com/viniciusmatos

@viniciusmatos

Abraços a todos!

(Quem gostou por favor compartilhe)

Deixe um comentário

Comment